Tudo sobre minha mãe

em 22 de janeiro de 2009


Tá, não é tudo , é só para dizer que a minha mãe me enlouquece.

Sabe sete horas da manhã de sábado? Então, ela liga. Para perguntar se eu já acordei.

Quando eu morava com ela não lembro de ter sido abraçada ou beijada, nem de ouvir que era amada. Agora ela me liga às 7 da manhã: A mãe te ama!

Ahan, tá, mãe!

Pareço fria?

Sou mesmo, um pouco.É que velhos hábitos custam a morrer.Eu tinha só 16 anos e ela jogou para mim a responsabilidade de sustentar ela, meu irmão de 12 anos e minha irmã de 9, isso além se dizer várias vezes que eu era culpada pelo meu pai ter se mandado.Passei a adolescência ouvindo isso.Eu era culpada??? Como assim? E por acaso o marido era meu?

Eu trabalhei duro desde então, meu irmão também, com 14 anos já era aprendiz de metalúrgico enquanto ela ficava em casa por que "eu não vou trabalhar, vocês que se virem, minha vida eu não quero mais mesmo..." E hoje em dia diz que sofreu para criar os filhos quando ficou sozinha, que trabalhou para sustentar a gente.Engraçado, minhas recordações são outras.

Nem conheci direito a minha avó paterna porque ela não gostava da sogra!

Hoje minha mãe é uma mulher sozinha porque quando a minha irmã mais precisou ela se recusou a recebê-la em casa:'Saiu sem filho nenhum e agora quer trazer dois meninos prá dentro da minha casa?Aqui não cabe não!"

Isso numa casa onda sempre moramos em cinco pessoas.Poderia estar com os netinhos agora. E olha que quase a minha irmã teve que ir para um abrigo com as crianças. Quando fui interceder ela me disse: Leva prá sua casa se está com pena dela e dos moleques. AFF!

Mas prefere reclamar de solidão. Tenho muita pena mas a gente colhe o que planta.

Desculpem o desabafo mas é que hoje eu não estou nos meus melhores dias.
E não é que eu não tenha afeto por ela, claro que tenho. E gratidão também, já que viver com um marido violento e alcólatra não foi nada fácil, mas penso que ela jogou uma responsabilidade sobre mim, e também sobre os meus irmãos que não era justa, isso de dizer que aguentava tudo por causa dos filhos. Cara, crescer ouvindo isso é cruel.

Alguém que escreve. Especialista em si mesma. Leitora que lê muito menos do que gostaria. Blogueira por paixão e profissão. Propriedade da Princesa e da Menininha, e de um cachorrinho muito levado chamado Bloguinho. Tentando viver. Sempre.

15 comentários , comente também!

  1. Elaine, nem sei como agradeçer o seu comentário. Muito carinhoso!
    Obrigada pelas palavras!
    E obrigada muito mais por me ajudar a divulgar estes anjinhos!
    Beijos no seu coração!

    ResponderExcluir
  2. Oi Elaine, me desculpe por ainda não ter colocado o post da Karin , maspor aqui tá uma correria daquelas, depois volto com mais calma para comentar seus posts ok.
    bom finaç de semana, fica com Deus, ah NÃO publica isso aqui não rs ok.

    abraços
    Marcos

    ResponderExcluir
  3. Eu te entendo... não que não goste da minha mãe nem que ela seja uma pessoa má, pelo contrário... mas algo não bate bem entre nós duas, e nos damos melhor quando estamos separadas, de preferência sem nos falarmos todo dia nem por telefone.
    Mas ó o pequeno detalhe: Ela mora no apto em cima do meu!!! É mole???

    Mas quanto a colher o que se planta... é bíblico, né?

    Beijo!!!

    ResponderExcluir
  4. Elaine,

    Puxa, que história mais triste a sua e de sua mãe. É incrível como ela pôde ser tão egoísta e jogar toda a sua amargura em vocês. É lógico que ela ficou sozinha, com uma mãe assim, quem quer estar por perto?

    Sabe, eu sempre agradeço a Deus e falo publicamente do quanto meus pais me ajudam, em especial minha mãe, em relação a meus filhos. Minha mãe é incansável no que diz respeito a mim e meus filhos, ela vai todos os dias às 7h da manhã na minha casa, para ficar com meus filhos, enquanto eu saio para trabalhar. E ela tem 73 anos!
    Ela sempre me diz que ela nunca teve ninguém que a ajudasse, quando meu irmão e eu éramos pequenos, pois além da mãe dela ser bem idosa quando ela nasceu, faleceu três dias antes de eu nascer. Assim, ela nunca teve uma mãe para ajudá-la com um bebê recém-nascido, nem pôde contar com a mãe para ficar com as crianças um pouco, para ela ir ao supermercado, como é comigo. Ela é a segunda mãe de meus filhos e os amava com todo o coração.
    Quando eu me separei de meu marido, quem me apoiou e me acolheu em casa foram meus pais. Não voltei a morar com eles, fiquei somente o tempo necessário para alugar um apartamento para mim e meus filhos perto deles, mas sempre tive o apoio deles.
    Dizem que algumas pessoas tem sorte. Em relação à minha mãe, eu posso dizer que fui realmente abençada.

    Espero que um dia (tomara que seja em breve) sua mãe perceba que afastou todos os filhos e que vocês são extremamente preciosos na vida dela. Quanto a você, como cristã, sabe que tem que exercer o perdão. O resto, deixe nas mãos de Deus, pois ele é quem tem o poder de mudar o coração de sua mãe.

    Um grande beijo,

    ResponderExcluir
  5. Nossa querida....dureza, não? Agradeço a Deus, por você ser assim, tão meiga, tão caridosa. É coisa de coração, né? E de alma! De minha mãe, eu só tenho coisas boas, ela me aguenta até hoje. Agora sobre meu pai, bem isso é outra história.
    Perdoe, entregue a Deus e seja feliz!
    Ótimo final de semana pra vc!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Ah!! Passa lá no blog, que eu lhe dei um selinho....
    Beijocas!

    ResponderExcluir
  7. Amiga. Quando somos criança ainda, sentimos emoções que nos marcam pela vida inteira. Porém, um dia crescemos e é nosso dever acertar essas sensações tão interiormente guardadas. Hoje, vc é mulher e entende boa parte dos problemas dela. Marido violento, bêbado, enfim. Hoje você entende melhor tudo isso, mas antes, vc só sofria por isso e eu sei o quando dever ser difícil descobrimos que nossos pais não são nosso super-heróis ou estão bem longe disso. Porque, nossa vontade é ser protegido a vida inteira. Agora lembre-se, nunca é tarde para o arrependimento. A velhice e a solidão são fardos pesados que nenhum de nós terá força pra carregar. As vezes Deus nos dá a oportunidade de mudarmos um ciclo em nossa vida. Ai, vc escolhe, se muda ou continua. Pense bem. Mas pense com Amor. Ela foi a mulher que te gerou e por amor, deixou que viesse ao mundo. Agora, exercite o perdão em vc. E que seja o perdão total, aquele que nos livra das mazelas e nos faz vivo novamente. Todo mundo pode errar, mas nunca deixará de ser nossa responsabilidade, se alguém quiser consertar o erro e nós não estivermos prontamentes dispostos a ajudar. Te amo amiga e rogo a Deus que só por hoje te dê mais calma e serenidade. Aceitando o que vc não pode mudar e tendo forças pra modificar tudo aquilo que pode fazer.
    Bom Dia!

    ResponderExcluir
  8. Querida, se a gente sentasse pra contar as coisas que nossas mães falam, acho que ficaríamos um mês falando direto.
    Mas, sabe, Deus nos deu força. Quando minha mãe me irrita muito e eu perco a paciência, falo que ela tem que levantar a mão pro céu e agradecer a Deus por eu ser uma pessoa direita. Porque as coisas que fui obrigada a ouvir e passar.... Por muito menos vejo gente matando os pais, fugindo de casa....
    Nós somos especiais, Elaine. Deus, certamente, usou todo esse sofrimento pra te fazer uma pessoa mais forte. Não que Ele precisasse disso. Mas já que aconteceu, Ele reverteu pro seu bem.

    Beijos, querida. E ótima sexta-feira pra tu.

    ResponderExcluir
  9. Elaine. Vim agradecer seu carinho pela Dodô e encontrei este texto forte, destemido. Relação com mãe não é fácil, não. Criaram o conceito de família para tentar dar ordem na nossa bagunça mas continuamos sendo seres individuais muitas vezes obrigados a conviver sob o mesmo teto com pais e irmãos com quem nada temos a ver. Mas pelo jeito superaste legal tudo. E é bom ter um olhar crítico sobre o passado. Tua mãe, com certeza, é uma pessoa que não tolera frustração e sofrimento. E nós, né?
    Mas estou fazendo psicologismo demais.
    um beijo grande
    maristela

    ResponderExcluir
  10. Oi, Elaine, tudo bem? Não conhecia o seu blog. Gostei muito dos dois últimos posts. Já gosto instantaneamente de pessoas que amam animais e que cuidam bem dos bichinhos. Mas puxa, que infância sofrida a sua, né? Não tem jeito: cada pessoa de uma família vai ter suas próprias percepções e lembranças do que aconteceu. Eu já desisti de "corrigir" as fantasias da minha mãe. Se ela quer pintar todo o passado de cor de rosa, por mim tudo bem. Se vai fazê-la feliz... Só não dá pra querer que eu acredite. Por isso, me identifiquei bastante com o seu post. Abração e tudo de bom!

    ResponderExcluir
  11. Nem vou falar da minha... mas não é facil não... o desprendimento e o perdão tem que ser trabalhado ao longo dos anos... Vamos sorrir moça!! DEUS tem o melhor pra gente

    ResponderExcluir
  12. Parabéns pela coragem de abordar um assunto tão delicado! No meu caso,eu não sei o que seria de mim sem minha mãe, em todos aspectos da minha vida. Mas,claro, todos temos problemas e cabe a nós os enfrentarmos da maneira menos dolorosa possível. Nada de ficar triste!
    beijão, Renata

    ResponderExcluir
  13. Dá pra entender teu desabafo,Elaine.A minha apronta tooooodas!beijos,chica

    ResponderExcluir
  14. Elaine, a credite ou não, minha avó era igualzinha. Deixou minha mãe na rua com meus dois irmãos e eu. Detalhe: minha mãe é a única filha mulher que ela tinha. É mole? Não me vejo fazendo uma dessas com mimnha filha.

    ResponderExcluir
  15. Elaine
    sou eu conhecendo um "cadinhodocê"
    querida Elaine.
    que mulher forte você saiu.
    com toda esta carga negativa que você recebeu lá na infancia e veio vindo, você conseguiu superar "do jeito que você dá conta"
    tive muiiiiiitos problemas familiares (será que num sô sua parenta não heim rsrs)
    minha mãe era terrivel.
    um nó cego.
    e uma vez uma psicologa me disse algo importante: você vai trabalhar com aquilo que você pode e consegue.
    certamente, se nossas mães tivessem tido outros comportamentos, nossas atitudes também seriam diferentes
    é normal sua atitude ser assim
    é comum no final da vida, os idosos esquecerem o que plantaram, ficam carentes né.
    então seja você mesma. fique em paz. você é tão forte, meu Deus.
    que bom que não adoeceu por conta disso que passou.
    hoje eu tive a graça da minha mãe mudar, depois de muitos anos mesmo.
    tudo tem o seu tempo e a gente tenta da melhor maneira viver bem, né.
    se cuida tá.
    talvez esse meu comentário, esteja fora do seu contexto hoje.
    mas é só um jeito que eu encontrei de expressar o meu sincero carinho..
    beijinho

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…