Aqui o texto que desejar Aqui o texto que desejar
1 2 3

Talharim com abobrinha e pimentões pronto em menos de 20 minutos

no dia 20 de outubro de 2014

talharim com abobrinha e pimentões
Eu tenho feito muitas receitas sem carne.
Não chegam a ser vegetarianas porque algumas vezes tem presunto, por exemplo, mas a maioria não leva nadinha nem de carnes nem embutidos.
E estou gostando muito.
Tenho percebido que eu não sinto falta exatamente do gosto das carnes, a gente aprecia na verdade os temperos.
E tenho experimentado algumas coisas, e essa que vou compartilhar hoje é uma que gostei muito.

Ingredientes da receita

Você vai precisar de:
500 gramas de massa fresca tipo talharim. Claro que pode usar a massa seca, pode usar espaguete, ou qualquer massa que queira mas nada se compara à textura e ao sabor de uma massa fresca boa, de qualidade. Experimente!
2 abobrinhas italianas cortadas em cubos pequenos, e do mesmo tamanho;
1 pimentão amarelo cortado em tiras e depois em cubinhos pequenos;
1 pimentão vermelho cortado igual ao pimentão amarelo;
4 tomates maduros, sem pele nem sementes, cortados em cubinhos pequenos;
2 dentes de alho bem espremidos;
1 cebola pequena raladinha ou cortada em cubos bem pequenos;
Azeite
Cheiro verde bem picadinho (nesse dia não usei);
1 cubo de caldo de legumes;
Azeitonas verdes fatiadas

Como preparar

Vou te contar meu passo a passo, tá?
Claro que se você é cozinheira não precisa nem ler, mas como meu blog recebe muitas visitas de garotas começando na cozinha, de meninos também começando, acho legal dar as dicas de como faço essa massa em 20 minutos.

Comece colocando a água em que vai cozinhar a massa pra ferver. Coloque sal, uma colher de sopa rasa para 3 litros de água. Não coloque nem óleo, nem azeite, nada. Só sal.

Enquanto a água ferve pique os vegetais, esprema o alho, pique o cheiro verde. Quando a água ferver mergulhe os tomates nela, espere 2 minutos, retire e a seguir coloque a massa pra cozinhar.

Retire a pele dos tomates e pique-os.
Leve uma panela de fundo grosso ao fogo, coloque o azeite e doure o alho. Junte a cebola, deixe ela murchar.
A seguir coloque os vegetais picados, e o caldo de legumes. Mexa sempre, devagar para os vegetais não grudarem no fundo.
Não coloque água. Tomate, cebola, e os demais soltam água.
Continue mexendo.
Quando a massa estiver cozida escorra-a, transfira para a travessa de servir.
Envolva a massa no molho, salpique cheiro verde.
E bom apetite!
Fica divino, simples, fácil, saudável e se tiver um vinho pra acompanhar fica ainda mais perfeito...
Mas um suco serve também, claro...
Faz aí e me conta...

http://www.tupperwarecia.com.br/

Professora...

no dia 15 de outubro de 2014



Durante toda a minha vida escolar eu estudei em apenas duas escolas. E a que mais contribuiu para a minha formação foi, sem dúvida, a escola onde eu estudei desde a 1ª série. Não tanto pela escola em si mas sim pela professora que eu tive a dádiva de ter. Digo dádiva pois essa mulher ímpar foi a responsável pela minha alfabetização, tendo sido minha professora da 1ª à 4ª série. E foi ela quem suscitou em mim o maior amor que eu experimentei naqueles anos durante os quais emergia a pessoa que eu seria: o amor aos livros.

Naquela época a escola onde eu estudava não possuía ainda biblioteca. Era uma escola pequena, erguida bem no meio de um bairro pobre, de periferia mesmo. E que era frequentada por filhos de boias-frias, domésticas e migrantes. O mais próximo que estas crianças haviam chegado de um livro era o contato com as antigas cartilhas. Mas a minha professora era uma mulher incomum, muito à frente de seu tempo. Ela foi, a seu próprio custo e empenho, constituindo uma biblioteca dentro da sala de aula.
Naquele tempo cada professora tinha uma sala fixa, e nesta sala ficavam os armários onde ela guardava todo o material usado pelos alunos. Não sei se ainda hoje é assim, mas naquele época esse armário era um mistério para os alunos. E para as crianças da minha sala era um mundo mágico, encantado, maravilhoso! Aquele armário abrigava livros!!!


Todos os dias, depois que as crianças acabavam os trabalhos do dia, ela abria para nós aquele mundo cheio de figuras, de palavras que nós não conhecíamos ainda o significado, de personagens que nós não acreditávamos que não fossem reais!
No começo só podíamos ler os livros durante aqueles breves momentos entre o fim das tarefas do dia e a hora de ir para casa mas com o passar do tempo, e penso que principalmente vendo ela o quanto nos era custoso deixar o amigo no armário, pudemos enfim levá-lo para casa, para passar uma semana!

Eu era a que mais lia, com certeza! Aprendi a ler antes de quase toda a turma e encontrava na leitura um mundo muito diferente do que eu estava acostumada. Minha professora viu isso, colaborou para que isso se fortalecesse, me instigava e me motivava. O primeiro livro que ganhei na vida veio dela, uma beleza: Rosinha, minha canoa.
Ela sempre promovia competições de leitura entre os alunos e o prêmio era sempre um livro. Sempre um mundo novo que se descortinava...

E ela sempre elogiava os alunos que apreciavam os livros. Era capaz de descrever em detalhes livros inteiros, fazendo com que a gente quisesse muito ler cada um deles. Às vezes ela nos contava apenas uma parte do livro, e dizia que o resto quem contaria seríamos nós. Falava de seus autores preferidos e muito do que eu gosto ainda hoje é fruto desta influência.

Quando eu passei à 5ª série tive outras professoras, boas cada uma à sua maneira. Mas nenhuma me marcou tão definitivamente quanto ela. Ela, que me convenceu que um livro é uma porta aberta para o mundo; que me mostrou com seu exemplo que uma pessoa pode ser maior que sua origem; ela, que me ensinou que tudo o que apreendemos da leitura de um bom livro entra pela nossa mente e ninguém pode nos tirar pois passa a ser parte definitiva de nós.

Por tudo isso, por ter sido ela quem primeiro me mostrou que "um país é feito de homens e livros" é que sinto, no fundo do coração, ter sido esta professora de uma pequena escola de periferia o meu Monteiro Lobato.


Para Nora Gley Fiorin Bombig, com gratidão.


*Este texto foi publicado originalmente em 2009 para participar da Blogagem Coletiva:Quem foi seu Monteiro Lobato? promovida pelo blog Fio de Ariadne , e rendeu inclusive um reencontro emocionante com minha antiga professora.
Confira aqui.

Menu horizontal para blog: como editar e personalizar

no dia 13 de outubro de 2014

Há uma categoria aqui no blog com vários menus de navegação.
Veja:
Menus variados para blog
Há vários menus lá, confira!


E hoje vou mostrar mais um, bem simples e muito fofo!
Para começar você precisa saber que  em todos os modelos nativos do Blogger esse menu dá certo.
Caso seu template seja muito modificado ou tenha sido muito mexido pode não dar certo.
Recomendo que teste sempre em um blog de testes, ok?

Feito o alerta, vamos instalar?
Vá ao seu painel do blog e clique na aba Layout.
Clique então em Adicionar um gadget, e na janela de opções que abrir escolha HTML/JAVASCRIPT.
Dentro da janelinha que expandir cole este código:

Copiar o código

Personalizando o menu e inserindo links nele

Trocando as cores:
As cores desse menu podem ser trocadas para combinar com seu blog.
Para isso altere os valores hexadecimais que definem as cores.
Esses valores sempre são precedidos do sinal #;
Assim sendo, a cor de fundo do menu, que no meu exemplo é pink, está definida no código pelo número hexadecimal #F944A5.
Portanto, para alterar essa cor troque o código dela pelo código da cor que desejar.
Deixei marcado no código onde trocar cada cor, ok?

Inserindo os links no menu:
No final do código há o campo onde você vai inserir os seus links e trocar o nome das abas pelos nomes que desejar.
Vou dar um exemplo:
Vamos supor que eu queria o menu assim:

Ver o exemplo

Nesse caso eu preencheria desse jeito o campo dos links e dos nomes das abas:

<a href='http://blog-de-teste-da-elaine.blogspot.com.br/'><span>Home</span></a>

<a href='http://www.elainegaspareto.com/'><span>Blog pessoal</span></a>
<a href='http://www.elainegaspareto.com/p/todas-as-dicas-para-blogs.html'><span>Dicas para blogs</span></a>
<a href='http://www.elainegaspareto.com/search/label/Receitas'><span>Receitas</span></a>
<a href='http://www.elainegaspareto.com/search/label/Colunistas'><span>Colunistas</span></a>
<a href='http://www.elainegaspareto.com.br/p/contrate-meus-servicos.html'><span>Quer um blog?</span></a>
<a href='http://www.elainegaspareto.com/p/contato_31.html'><span>Contato</span></a>

Em pink é o endereço do link, que pode ser o endereço de um marcador (Receitas, no meu exemplo), de uma página estática (Contato, no meu exemplo) ou um link externo (Quer um blog?, no meu exemplo).

Depois do código pronto, com suas cores e seus links salve as alterações.
Arraste para onde deseja que o menu fique e em seguida salve o arranjo.
Minha dica é que o menu fique abaixo do seu cabeçalho.

Em geral todo mundo que tenta de verdade, com atenção e paciência, consegue inserir qualquer menu de navegação no blog.
Mas já recebi muitos pedidos de ajuda onde ficou claro que a dificuldade, especialmente de blogueiros iniciantes, é como colocar os links nos menus, como separar as postagens, etc.
A dica de ouro para separar as postagens e elas aparecerem certinhas no menu é ter os marcadores de seu blog bem organizados.
Clique aqui e entenda como isso é importante para seu blog

Gostou do tutorial?
Se foi útil de alguma forma curta a postagem, compartilhe-a no G+, deixe seu comentário!
Fico muito grata!