Como perder o medo de mexer no código html do blog?

Como perder o medo de mexer no código html do blog?

Conforme eu propus na postagem Perguntaê vou, semanalmente (às vezes mais, outras menos), postar respostas às perguntas feitas sobre blogs, sobre tudo o que se relaciona ao universo blogueiro.

A primeira resposta que vai virar tutorial veio da Inês Andrade.
Ela disse que tem medo de mexer no código html do blog e que sempre dá problema quando tenta.
A continuação da pergunta diz que, ao tentar usar um dos tutoriais do blog em um blog de testes deu errado e o blog de testes desconfigurou.
Ela pergunta o que fazer.

Vamos por partes, então.

Tenho medo/receio/pavor de mexer no código HTML do blog

Quando eu comecei a lidar com blogs eu devo ter perdido uns 10 templates ou mais.
Eu queria tentar uma coisa, ia lá e fazia.
E era uma vez um template...

Depois de perder tantos templates pensei: 'vou criar um blog reserva, pra mexer sempre que quiser testar algo, assim paro de perder meu trabalho e paro de matar meu bloguinho, coitado.'
Criei então meu primeiro blog de testes.
Hoje tenho ao todo 75 blogs de testes, por enquanto.

Então, a resposta ao medo de mexer no código HTML do blog é: mexa, sem medo de ser feliz.
Mas faça isso sempre em um blog de testes. Sempre, não importa o quão simples pareça ou o quanto esteja habituado, faça sempre antes em um blog de testes.

Fiz no blog de testes e deu errado. E agora?

Normal. Coloque outro template no blog de testes, e fim do problema.
Ele serve para isso, para ser blog de testes.
Se precisar de um só pra deixar seu template real, crie e não mexa.
Mas para testar, fazer experiências e aprender, crie um só pra isso.

Fez o blog de testes, testou o tutorial lá, deu certo.
Agora é a hora de instalar o recurso no blog real.
Certo?
Errado.
Agora é a hora de se precaver ainda mais!
Como?
Fazendo backup completo do blog!

Clique no link abaixo.
Ele leva ao tutorial que ensina, em vídeo, como fazer:

Como fazer backup completo do blog?


Para completar esse primeiro post respondendo uma pergunta feita no Perguntaê veja o vídeo abaixo.
Ele mostra exatamente como inserir códigos dentro do código HTML do blog.


Aqui a postagem que ensina como realizar o tutorial do vídeo:



Tem dúvidas ou perguntas sobre blogs? Clique sobre o banner e faça sua pergunta! 
Aproveite para ver as respostas lá...
De repente sua dúvida pode ter sido feita e até respondida!

http://www.elainegaspareto.com/2014/07/perguntae.html

Gostou?
Curta, comente, compartilhe!
Isso ajuda o blog a melhorar cada vez mais...

Torta fácil de sardinha com tomate

Torta fácil de sardinha com tomate

Sabe aquele dia que a gente não está nem um pouco a fim de arroz, feijão, etc?
Vontade de uma coisa gostosa, mas meio com preguiça de inventar?
Essa torta é para esses dias.
Facinha, barata, rápida e sem erro.
Eu coloco o nome de torta mas na verdade é um bolo salgado; a forma de fazer é exatamente como um bolo.
Veja:

Ingredientes:
2 latas pequenas de sardinha
3 tomates sem pele picados em cubinhos
Azeitonas verdes cortadas em rodelas
2 xícaras (de chá) de farinha de trigo
1 colher (de sopa) rasa de fermento em pó
2 ovos
1 sachê de caldo de galinha em pó, ou legumes (tire se não gostar, substitua por 1 colher de café de sal)
1 copo (tipo requeijão) de leite
1 colher de sopa de manteiga ou margarina, mais um pouco para untar o fundo da assadeira
Cheiro verde picadinho
1 cebola pequena ralada

Modo de fazer:
Acenda o forno e coloque em temperatura moderada, uns 200 graus.
Misture os tomates, a sardinha, as azeitonas, o cheiro verde e a cebola crua ralada. Coloque 1 pitada de sal ou um sachê de tempero pronto (legumes ou galinha).
Misture tudo e reserve.

Em uma vasilha bata as claras em neve e reserve,
Em outra vasilha coloque as gemas, a margarina, o tempero em pó (ou sal) e bata até formar um creminho.
Incorpore, intercaladamente, a farinha de trigo e o leite.
Prove o sal.
Bata bem, até que forme uma massa lisa e bonita.

Desligue a batedeira e incorpore as claras em neve e o fermento em pó, misturando de cima para baixo.
Despeje na assadeira com o fundo untado.
Sobre a massa coloque a mistura de tomates e sardinha. Espalhe bem.
Leve ao forno pré-aquecido por cerca de 25 minutos. Depende do forno, mas em geral não passa de meia hora.

Sirva com uma saladinha verde, se gostar.
Fica uma coisa de bom!
Faz aí e me diz...

Print Friendly and PDF

Como escolher seu tom de base

Olá!

Estou trazendo algo que parece uma tarefa fácil, mas acreditem..... não é!
Escolher o tom ideal de base.

Hoje em dia temos uma infinidade de tons, subtons e texturas de bases.
Sem falar na vasta diferença de valores (e consequentemente qualidade) e também diferentes coberturas.

Qual minha cor de base ideal?


Vamos abordar primeiramente a escolha da cor ideal.
Não se sinta lesada, caso algum dia tenha comprado uma base que você jurava ser o seu tom e chegando em casa ao utilizá-la e mais tarde espiar as fotos tiradas e você está .......branca, como sempre costumo dizer: efeito múmia!

Mas você tinha certeza de que o tom da base estava certo.
Minha amiga, não! Não estava certo!

Não se escolhe uma base pelo dorso da mão, ou pelo pescoço ou muito menos pelo tom da nossa face.
Como assim???? rsrs

Isso mesmo, a escolha do tom da nossa base deve ser feito pela cor do nosso colo!
Porque geralmente nosso rosto com a utilização do filtro solar ( que eu tenho certeza que você usa diariamente ) o nosso rosto é mais claro.
E o pescoço, por ser uma região sempre sombreada, também não pode ser usado como parâmetro para essa escolha.

O colo é sempre a região que está exposta ao sol, por isso sempre escolheremos uma base um pouco mais escura que o tom da nossa pele.
Eu disse um pouco. Isso quer dizer 1/2 tom a 1 tom mais escuro.
Usando essa referência você já está garantindo fotos reais e com a pele perfeita.

E o subtom?

Quanto ao subtom, esse não pode ser ignorado.
Quase todas as marcas trabalham com essa cartela de cores, que pode ser subtom amarelado (quente), rosado (frio) ou neutro.
As brasileiras geralmente são amareladas. Como descobrir? É fácil.

Observe as veias do seu punho se elas são esverdeadas seu subtom é quente ou seja de fundo amarelado.
Se não conseguiu definir, parecem verdes, mas ás vezes são azuis, encontrou, seu subtom é neutro.
Não se encaixou e nenhuma dessas e tem certeza que tem as veias azuladas....seu subtom é frio, ou seja, opte pelas bases rosadas.

Ao entrar na loja para adquirir sua base, escolha sempre 3 tons que você julgue serem mais próximos da sua tonalidade de pele (colo), aplique na linha entre o maxilar e o pescoço (conforme foto abaixo), dê uma esfumadinha para se fundir com a pele e aquele que você considerar mais próximo do tom do seu colo...Agarre-o!!!
No caso da modelo da foto a base de número 2 é a base correta para uniformizar o tom do rosto.


Se ficar na dúvida, leve o tom mais escuro! Mas cuidado hein, para não parecer que o rosto pertence á outro corpo....

Com essas informações, você já pode procurar uma base para chamar de sua!!! :)

Quanto às melhores bases, coberturas, texturas....veremos no próximo capítulo desta série que eu considero super importante para elaboração de uma pele perfeita no make.

Perdeu os posts anteriores?
Relembre:

1- Tudo sobre maquiagem e estética facial
2- Como identificar meu tipo de pele?
3- Protetor solar: usamos corretamente?
4- Saiba tudo sobre correção de sobrancelhas


Beijos e até breve!!!



Conheça a Vila do Abraão com o site Roteiro de Turismo

http://www.roteirodeturismo.com.br/
 Clique sobre o banner e conheça o site Roteiro de Turismo

O site Roteiro de Turismo mostra um pouco mais sobre a charmosa Vila do Abraão          

A Vila do Abraão é o principal ponto de chegada dos turistas que visitam Ilha Grande.
É conhecida, inclusive, como a capital da Ilha Grande, já que é na Vila que se concentram a maioria das pousadas em Ilha Grande, campings, restaurantes, casas de praia e suítes para alugar.


Além disso, as agências de passeios e mergulhos, os guias de trilhas, e os comércios e barcos para traslados também ficam situados na charmosa Vila do Abraão.
O clima tropical e a estrutura são ideais para os visitantes que desejam conhecer um pouco mais de uma das maravilhas que o Rio de Janeiro oferece.           

Alguns dos pontos turísticos da região são o Pico do Papagaio, considerado a terceira maravilha de Ilha Grande, com 982 metros de altura, e a igreja São Sebastião, que é referência histórica e cultural da Ilha, com cerca de 150 anos de existência.

A sensação dos visitantes é de total tranquilidade quando chegam a Vila do Abraão pela primeira vez.  Os carros não circulam pelo local, e é possível apenas ouvir traineiras e saveiros como meios de transporte, que levam os turistas a grandes passeios. 
       

Não somente a Vila possui infraestrutura completa, como também oferece lugares repletos de história, como o Lazareto e o Aqueduto, as cachoeiras dos Escravos e Feiticeira, as calmas praias da enseada do Abraão, como a do Morcego, Abraãozinho, Guaxuma, Crena, Comprida, Bica, Julia, Canto e Preta, e a pequena praça onde está a igreja.

        

Na Vila do Abraão, é importante saber algumas informações

O transporte pode ser feito através dos Saveiros (Conceição de Jacareí), das Barcas S/A (Angra dos Reis e Mangaratiba) ou do Catamã IGT (Angra dos Reis).

A Vila também comporta os mais importantes serviços, como posto de saúde 24 horas, DPO, corpo de bombeiros, lan houses com acesso à internet, um Bradesco  Expresso para saques e pagamentos, lojas de artesanatos e roupas, correios, chaveiro, jornaleiro e farmácia.           

Os eventos que merecem destaque nas praças da Vila são no Reveillón, Carnaval, Ilha do Zouk, que acontece em maio, Festival da Música, em junho, e a Festa Caipira, em julho.
Mas, durante todo o ano é possível se divertir durante as noites, em Abraão.

De abril a outubro, a indicação é curtir um bom restaurante a beira mar, visitar as barraquinhas de souvenirs e artesanatos que ficam localizados na praça principal.
Já na alta temporada e nos finais de semana, a dica é ficar atento as festas e eventos que acontecem, além de curtir alguns locais especiais, como o Casarão da Ilha, o Restaurante Bardejco e o Espaço Ipaum Guaçu, que são grandes points da região.            


Para chegar na Ilha Grande basta dirigir pela Rodovia Rio-Santos até as cidades de Mangaratiba ou Angra dos Reis e tomar a barca para a Vila de Abraão.

Para saber mais informações sobre os restaurantes e pousadas em Ilha Grande basta acessar o site do Roteiro de Turismo.